Sexta-feira
12 de Agosto de 2022 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Hoje - Rio de Janeiro, RJ

Máx
21ºC
Min
19ºC
Chuvas Isoladas

Sábado - Rio de Janeiro, R...

Máx
22ºC
Min
18ºC
Predomínio de

Domingo - Rio de Janeiro, R...

Máx
24ºC
Min
17ºC
Predomínio de

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
25ºC
Min
18ºC
Predomínio de

Controle de Processos

Corregedoria em Ação ouve servidores e vistoria cartórios em Juína

No segundo dia do Corregedoria em Ação que está sendo realizado no polo de Juína foi a vez de ouvir servidores, oficiais de Justiça e vistoriar os cartórios do foro extrajudicial. O corregedor, José Zuquim Nogueira que acompanha pessoalmente todas as ações em Juína reconhece que a comarca está no caminho certo. “Temos muito a ouvir e também a evoluir. Aqui impera o respeito entre os Poderes e operadores do Direito. É muito bom irmos até a OAB e ouvir elogios em relação ao trabalho dos senhores e senhoras”, disse o corregedor, durante a reunião com os servidores da comarca.   O juiz diretor da comarca, Wagner Dupim destacou que a presença da equipe da Corregedoria é uma grande oportunidade de conhecimento e melhoria. Já o coordenador da Corregedoria, Flávio de Paiva Pinto, lembrou que o Judiciário de Mato Grosso é Selo Ouro e o quarto melhor tribunal do pais no Selo CNJ de Qualidade. “Performance para o Judiciário é processo baixado. Como falar em transformação digital sem ouvir os servidores que participam desta transformação e suas necessidades”, destacou Flávio de Paiva Pinto.   Palavra do Corregedor - “Primeiro meu reconhecimento e gratidão eterna pelo que vocês produzem. Sem vocês não existe Judiciário. Vocês são a aponta das nossas entregas. Sou juiz de carreira e fui o primeiro juiz ambiental do Brasil. Nossas carreiras são feitas de desafios. Hoje estou chegando ao ápice de minha, depois de mais de 50 anos de serviço público. Não desistam nunca. Não parem de sonhar é o que posso dizer e lhes pedir. É imprescindível que se reconheça e elevemos os trabalhos que vocês desenvolvem. Como podemos melhorar isso? Ouvindo vocês e é para isto que nós estamos aqui. Não somos os salvadores da pátria, mas viemos para ombrear com vocês e buscarmos soluções. Nesta missão fomos reforçados pelos desembargadores, Mário kono e Maria Aparecida que estão no Corregedoria em Ação. Dos 15 computadores que nos foram solicitados, já conseguimos 10 e assim que tivermos oportunidade, vamos mandar o restante. Eu me realizei vindo para Juína. A harmonia que impera entre os operadores do Direito e vocês...ouvimos muitos elogios em relação aos trabalhos desenvolvidos aqui ”, disse o corregedor.   Vice-Presidência - A vice-presidência do Tribunal de Justiça também participa do Corregedoria em Ação. Os juízes-auxiliares Aristeu Dias Batista Vilella e Edson Dias Reis “A vice-presidente, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, manda um grande abraço e agradece a oportunidade da Vice estar na Corregedoria com estas visitas. Quem conhece uma máquina de escrever? Vocês sabiam que as sentenças só tinham validade se fossem escritas à mão? Já tivemos até recurso quando um juiz datilografou e assinou e prevaleceu a sentença escrita à mão. Hoje estamos no computador e onde vamos parar. O que quero lhes dizer é para se abrirem às inovações. As mudanças estão aí querendo ou não. E queremos estar com vocês neste processo de mudança”. Pontuou o juiz auxiliar da Vice-Presidência, Aristeu Dias Batista Vilella. “Eu fui magistrado aqui e fui muito feliz. Um povo que não tem medo de trabalho. Fiquei aqui 2 anos e meio e não me lembro de um corregedor que tenha vindo aqui para nos ouvir e esta é uma oportunidade para crescermos juntos” acrescentou o também juiz auxiliar da Vice-Presidência, Edson Dias Reis.   “Estou responsável pelos procedimentos internos que envolvem servidores e magistrados. E também pelo extrajudicial. Façamos nosso papel e defendamos a sociedade que precisa de nós”, disse o juiz auxiliar da Corregedoria, Eduardo Calmon. “É isso que nós fazemos. Sempre nos melhorarmos. Muitas vezes não conseguimos acertar o alvo em cheio, mas que melhoramos muito e evoluímos, isso é inegável”, considerou o juiz auxiliar da CGJ, Emerson Cajango.   Participação do servidores - A palavra foi franqueada aos servidores para questionamentos e indagações. Márcio José Felber, gestor administrativo falou. “Agradeço por vocês terem criado um grupo de whats para ouvir os servidores. Do PJe, sou fã, mas temos um espaço para crescer. Algumas abas podem melhorar e abrimos SDM para a retificação”, pontuou o gestor que sugeriu a supressão de algumas abas do sistema. O juiz auxiliar Emerson Cajango explicou que um Comitê do PJe define alterações necessárias com base em experiências nacionais. A equipe passou a responder os persos questionamentos.   “Achei muito banca a oportunidade. Demos conta de que temos necessidades específicas e que devemos repassar isso para a gestão. Poder expor isto é muito bom. Todos foram muito receptivos. Indiquei que precisávamos de novos computadores e hoje o corregedor já informou que as máquinas estão a caminho. Foi bastante rápido“, disse o servidor Marcos Bodstein. Érica Moreira Pacheco é analista no fórum. “Essa oportunidade nos demonstrou que somos importantes para fazer com que a máquina se mova, uma preocupação para que os processos tenham o devido andamento, demonstra que ainda que estejamos aqui no interior, em comarcas distantes da Capital, podemos contribuir com nossas experiências”, disse a servidora que atua há três anos na comarca. “Tenho 32 anos de comarca e esta foi a primeira vez que vi uma equipe que veio para ouvir e atender nossos anseios. É uma oportunidade que esta registrada em minha vida funcional como um presente. Estou sendo vista, ouvida e valorizada. É um reconhecimento”, concluiu a gestora-geral de Juína, Solange Ferreira dos Santos.   Oficiais de Justiça - Representantes do Sindicato dos oficiais de justiça/avaliadores do Estado de Mato Grosso (Sindojus) foram recebidos pela equipe. Eles ajustaram necessidades locais na área e devem ter novidades muito em breve para a comarca.   Visita aos Cartórios - O juiz auxiliar da CGJ, Eduardo Calmon e equipe, visitaram o Cartório do Primeiro Ofício de Registro de Imóveis e do Segundo Ofício de Registro Civil e Tabelionato de Notas. Eles conheceram as instalações físicas, salas de arquivos, salas de back up dos documentos e conversaram com persas pessoas. “Foi a primeira vez que tivemos uma visita desta natureza com uma conversa franca e orientações importantes. Esta visita foi tremendamente elucidativa e de uma grandeza enorme para nós. Quem ganha com isto é a sociedade que terá ainda melhores serviços”, disse o registrador público do Primeiro Ofício, Neucyr Silva Parada, cartorário que tem quase 50 anos de serviços na área e registrou um recorde no número de matrículas e registros de novos imóveis este ano na comarca. Ao todo foram 440 até o mês de junho.   Acompanhado do juiz-diretor do Fórum de Juína, Vagner Dupim Dias, o juiz auxiliar da Corregedoria fez as mesmas verificações no Cartório do Segundo Ofício. “Como corregedor natural dos cartórios de minha comarca já verificamos reclamações que aportem na Ouvidoria, representações, consultas, entre outras questões. Minha função é fazer o cumprimento das regras fixadas pela Corregedoria, por isso mesmo, esta visita nos apresenta visões ainda mais apuradas. Podemos considerar um segundo filtro. Condutas que podem ser melhoradas e aprimoradas para o bem da prestação deste serviço“, pontuou o juiz Dupim.   “Eu e os funcionários ganhamos mais ensinamentos após esta visita da Corregedoria-Geral. Todos ficamos preocupados em falar o nome Corregedoria, mas a orientação é uma de suas funções e aproveitamos muito bem isto”, ponderou a tabeliã interina do Segundo Ofício, Marilza da Costa Campos. “O objetivo é orientar, passando informações importantes para que desempenhem as funções e alcancem o melhor serviço pra a sociedade. Posso dizer que os serviços estão sendo prestados aos juinenses da melhor maneira possível, com um ambiente adequado para atender com dignidade os usuários“, explicou o juiz Calmon. A cuidadora de crianças, Sandrieli Pereira, foi atendida durante as inspeções. “Eu gostei muito. Fui bem tratada e foi rápido. Não tenho reclamações, me parece tudo bem com nossos cartórios”, concluiu.   Nesta sexta-feira (24/6), feriado no Município de Juína em decorrência de seu padroeiro, o dia será dedicado aos magistrados do Polo X.     #Paratodosverem Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual. Descrição das imagens: Foto 1- colorida. Foto colorida. O desembargador conduz reunião com os servidores de Juína. Eles estão no Tribunal Pleno da comarca e frente a frente, conversam. Estão sentados em cadeiras longarinas azuis e pretas. Ao fundo estão os banners do Programa Corregedoria em Ação.   Foto2: colorida. O juiz auxiliar, Calmon, de terno azul e gravata vermelha, acompanhado do juiz diretor de Juína, de terno caque e gravata em tom vermelho, vistoriam um dos cartórios. A interina à direita e os dois assessores à esquerda completam a foto. Ao fundo pessoas estão sendo atendidas.       
Visitas no site:  16328375
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia