Domingo
23 de Junho de 2024 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Previsão do tempo

Segunda-feira - Rio de Jane...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Chuva

Terça-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Rio de Janei...

Máx
35ºC
Min
27ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Rio de Janei...

Máx
34ºC
Min
26ºC
Parcialmente Nublado

Controle de Processos

Gestão de serviços terceirizados é realizada de forma eficiente no Tribunal do Paraná

GESTÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS É REALIZADA DE FORMA EFICIENTE NO TRIBUNAL DO PARANÁ Dados dos contratos terceirizados são gerenciados por meio de sistemas inteligentes   26/11/2021   Atualizado há 804 dias Atualmente, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) possui 27 contratos de serviços terceirizados, que representam mais de R$ 11 milhões despendidos mensalmente. São cerca de três mil empregadas e empregados que realizam a segurança, limpeza e manutenção dos prédios do Tribunal em 161 Comarcas do estado, além de outros serviços. Ainda, persos contratos preveem o fornecimento de materiais para a execução das atividades, o que representa, em média, um custo de R$ 400 mil por mês.  Para administrar e fiscalizar esses contratos, o Departamento de Gestão de Serviços Terceirizados (DGST) do TJPR passou a utilizar a plataforma de business intelligence (BI) Qlik Sense, que permite gerar relatórios e indicadores relevantes para a Administração. Os dados da plataforma, referentes aos contratos terceirizados, são alimentados diretamente do Sistema de Acompanhamento de Despesas (SADE) e pela equipe técnica do DGST.  O SADE é um sistema inovador desenvolvido pelo DGST em parceria com o Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação (DTIC) do Tribunal. Por meio dele, cada Comarca atesta se os serviços foram devidamente prestados e quais materiais forem entregues pelas empresas. Ao final, o SADE gera um relatório com os valores que devem ser pagos pela prestação do serviço.  A adoção da plataforma de BI, junto com o SADE, possibilita que a Corte paranaense realize um controle eficiente dos contratos de serviços terceirizados, garantindo o uso correto do dinheiro público. Além disso, a utilização do BI permite que o TJPR levante dados de modo prático e inteligente, contribuindo para a melhor administração dos recursos.  Confira alguns dos relatórios possíveis de serem emitidos pela ferramenta de BI:          Business Intelligence (BI) no TJPR  O Tribunal paranaense começou a utilizar o sistema de business intelligence em 2018. Por meio da plataforma é possível coletar, organizar e monitorar dados, auxiliando na gestão do TJPR.  A infraestrutura e organização do BI, dentro do Tribunal, se destaca por possuir um desenvolvimento descentralizado, contando com a participação de vários setores no processo. O DTIC é o responsável por gerenciar o ambiente e produzir e tratar dados de fontes internas, como o Projudi e os sistemas de recursos humanos e de controle patrimonial, e externas, como o Sistema Integrado de Finanças Públicas (SIAF) do governo estadual.   Os dados são disponibilizados aos departamentos para que possam construir painéis dinâmicos, chamados de dashboards, que auxiliam nas tomadas de decisão e tarefas de exploração de dados. A plataforma permite a produção de dashboards com persos tipos de gráficos, tabelas e indicadores. Além disso, o BI torna mais prática a seleção, filtragem, agrupamento e consolidação de informações de modo personalizado. 
26/11/2024 (00:00)
Visitas no site:  22970479
© 2024 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia