Terça-feira
28 de Junho de 2022 - 

STANCHI & OLIVEIRA

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .
Japão 1,86% . . . .

Controle de Processos

INSTITUCIONAL: Edifício-Sede II da SJDF recebe nome do juiz federal José da Costa Filho

Na última terça-feira, dia 24 de maio, foi realizada a solenidade de aposição da placa de homenagem ao juiz federal José Costa filho, que teve seu nome atribuído ao Edifício-Sede II da Seção Judiciária do Distrito Federal (SJDF). Aprovada de forma unânime pelos membros do Conselho de Administração durante sessão realizada no dia 17 de março, a homenagem póstuma foi proposta pelos juízes e juízas federais da SJDF e encaminhada ao Tribunal pelo diretor do foro da seccional do DF, juiz federal Marcelo Albernaz. A cerimônia teve início com o hasteamento da bandeira nacional. Em seguida, o diretor do foro da SJDF fez seu pronunciamento. “Hoje é dia de felicidade para a Seção Judiciária do Distrito Federal, porque temos a oportunidade de reconhecer a grande contribuição de um magistrado na construção da nossa história (...). Pela Resolução Presi n. 14/2022, prestou-se homenagem póstuma ao eminente juiz federal José Costa Filho, atribuindo ao Fórum da SJDF, instalado no Edifício-Sede II, a denominação de Fórum Juiz Federal José Costa Filho”. Para Marcelo Albernaz, “além de reverenciar a memória desse profissional que dedicou parte de sua vida à Justiça Federal, tal homenagem faz jus à própria história da SJDF, mostrando que as boas obras de seus agentes são perenes, estimulando gerações presentes e futuras a continuarem se dedicando à instituição, à sua missão, aos seus princípios e aos seus valores”.¿ Após o discurso, a desembargadora federal Daniele Maranhão Costa, e a senhora Maria do Socorro Maranhão Costa, filha e viúva respectivamente do homenageado, participaram do ato de descerramento da placa juntamente com o diretor do foro da SJDF. Emocionada, a desembargadora federal Daniele Maranhão discursou em nome da família. “Esta é uma história de como servir com alegria e honrar pai e mãe. Nesses momentos, gratidão é tudo, mas nem todos serão lembrados e agraciados. Essa foi a primeira lição que tive de meu pai quando se aposentou: ‘a pompa é do cargo e a obra é do homem’. Hoje, rodeada de minha mãe, filhos, noras, netas, amigos, colegas e colaboradores, indago-me sobre esse movimento generoso do destino que me trouxe até esse instante (...). Busco na minha infância, a centelha que iluminou o coração de meus pais e os fizeram partir para cá, decididos a criar seus filhos e servir com alegria. Eu preciso dessa centelha, nesse momento.”, disse a magistrada. A desembargadora federal continuou seu pronunciamento trazendo lembranças: “Ainda criança, percorri o lado esquerdo do segundo andar do Ministério da Saúde, onde a Justiça Federal pidia com a Procuradoria da República um espaço na capital. Eram três varas, três juízes, poucos e competentes servidores. A meu pai coube a primeira vara, cuja titular hoje, Dra. Solange Salgado, deu origem, juntamente com o diretor do Foro, Dr. Marcelo Albernaz, e com a Associação dos Juízes Federais da Primeira Região (Ajufer) e os colegas juízes federais do DF, ao processo de designação pelo TRF 1ª Região do nome de José Costa Filho a esta edificação. Minha gratidão e de minha família pelo nobre reconhecimento”.¿¿ Ao final da cerimônia, balões brancos foram soltos no pátio externo do edifício como forma de homenagem dos familiares presentes no evento ao juiz federal José Costa Filho. Dentre as persas autoridades, participaram também da solenidade, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Mário Veloso e Ilmar Galvão, os desembargadores federais Carlos Pires Brandão, César Jatahy, Gustavo Soares Amorim, Morais da Rocha, e José Alves de Lima (aposentado), a vice-diretora do foro da SJDF, juíza federal Edna Márcia Silva Medeiros Ramos, além de juízes federais da SJDF, servidores, prestadores de serviços e familiares do juiz federal José Costa Filho. Carreira – José Costa Filho nasceu em 25 de junho de 1932, na cidade de Pastos Bons/MA, tomou posse no cargo de Juiz Federal de 1ª Instância em 27 de fevereiro de 1976 e exerceu a função até 25 de agosto de 1982, data em que se aposentou. O magistrado detinha rica atividade acadêmica, com persos cursos de pós-graduação e de extensão universitária, destacando-se o doutorado em Direito Público, na Faculdade Nacional do Rio de Janeiro, atual UFRJ, exercendo ainda, antes do ingresso na magistratura, a advocacia, os cargos de procurador do Departamento Nacional de Estradas de Rodagens (DNER), de advogado do Banco Nacional da Habitação (BNH) e, também, do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS), atual Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). LC, com informações da Sercom/SJDF. Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região
26/05/2022 (00:00)
Visitas no site:  15843477
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia